Todos os artigos são redigidos segundo o português escrito em Portugal e não adoptam o novo Acordo Ortográfico.

Sp. Braga não “comove” Nuno Espírito Santo

Treinador do Wolverhampton encara o confronto da Liga Europa com uma equipa portuguesa sem problemas de patriotismo.

LUSA/PETER POWELL

Nuno Espírito Santo, técnico do Wolverhampton, assumiu que deixará o patriotismo de lado quando enfrentar o Sp. Braga, esta quinta-feira (20h, no estádio Molineux), em jogo da primeira jornada da fase de grupos da Liga Europa, referente ao Grupo K.

“Não é um país, não é a selecção nacional, é um clube que está no mesmo grupo da Liga Europa. É um oponente que respeitamos, analisámos e com o qual queremos competir”, disse esta quarta-feira, em conferência de imprensa de antevisão do jogo.

O treinador português admite que o encontro com a equipa minhota poderá ser “especial” na segunda mão, quando ele e o contingente luso dos “wolves”, que inclui Rui Patrício, Rúben Neves, João Moutinho, Diogo Jota ou Rúben Vinagre, visitarem Braga. “Vamos encontrar caras conhecidas, mas que neste momento são adversários. É assim que olhamos para o jogo”, vincou.

Nuno Espírito Santo considera os “arsenalistas” uma “equipa organizada, bem orientada”, e espera um jogo difícil. “Acho que é um grupo muito equilibrado, que prevejo extremamente competitivo. Não há nenhuma espécie de favoritismo. Já analisámos o Sp. Braga, que é uma boa equipa. Espero um jogo tremendamente difícil”, afirmou.

O plantel está todo disponível e o técnico espera corrigir alguns dos erros que resultaram num início de época ainda sem vitórias na Liga inglesa, após de duas derrotas contra o Everton (3-2) e Chelsea (5-2), somando apenas três pontos em cinco jogos.