Todos os artigos são redigidos segundo o português escrito em Portugal e não adoptam o novo Acordo Ortográfico.

Tem razão Jorge Sampaio quando diz que “um destino trágico para a União Europeia” quer dizer “para todos nós”. Mas quando refere o que “a Europa tem feito por nós”, há muitos portugueses que não se sentem incluídos.

Em Íris, o coreógrafo Marco da Silva Ferreira e o realizador de cinema Jorge Jácome exploram o conceito de movimento do corpo e da imagem. Estreia esta sexta-feira no CCB, em Lisboa, na recta final do festival Temps d’Images, e chega ao Porto para a semana.